Arquivo para dezembro \19\UTC 2010

O Terceiro Volume da Air Canada

Acho que todo candidato à imigrante canadense já ouviu falar que a Air Canada libera um terceiro volume caso você comprove que está imigrando. E desde que recebemos o visto, sempre pensamos que íamos levar o mínimo de coisas possível por dois motivos. Primeiro porque se estamos levando pouca coisa significa que conseguimos vender tudo ou quase tudo que queríamos. E segundo porque quanto menos coisas, mais facilidade no embarque, desembarque, táxi, etc.

No entanto, depois de lermos em alguns blogs e conversando com amigos que estão lá, ficamos sabendo que algumas coisas poderiam valer a pena serem levadas. Como, por exemplo, panelas. Isso mesmo, panelas. Segundo dizem, as panelas lá no Canadá não são de muita qualidade. Também acho difícil acreditar nisso, quero dizer, eu sei que deve ter panelas tão boas ou melhores que as nossas, mas dizem que é muito caro. E as de menor preço são muito ruins. Assim, se vamos levar pouca coisa e temos um terceiro volume, porque não levar algumas das panelas e outras coisas de casa que já temos? Até porque não precisaríamos gastar com isso ao chegar lá.

No entanto, para nossa surpresa, quando a Suzi foi ver os detalhes com a Air Canada tivemos uma péssima surpresa. Eles pedem que você mostre o visto de imigrante (ok, checked √). E que você tenha bilhete só de ida (FFFFFUUUUU…). Pois é, como disse no post anterior, compramos nossas passagens de ida e de volta porque o preço ficava menor (vai entender) e graças a isso não teremos direito a terceiro volume coisa nenhuma. Não sei o que teria valido mais a pena: pagar mais caro nas passagens comprando só de ida e ter direito ao volume extra. Ou economizar comprando ida e volta e ter que pagar o excesso pelo volume extra. Independente disso, o fato é que agora tá sem jeito.

Por isso, estou começando a fazer como o Der Doppelgänger da Saga Canadense e vou pesquisar se vale a pena despachar por carga algumas das coisas que queremos levar. Mas desconfio que vai sair muito mais caro que pagar o excesso de um terceiro volume, já que são poucas coisas. Vamos ver.

Mas fica a dica pra quem está prestes a comprar suas passagens: se quiser ter direito ao terceiro volume, sua passagem não pode ser ida-e-volta.

Imigrando e aprendendo.

Anúncios

Uma data e um lugar

Dia 18 de fevereiro de 2011. Pronto, está consumado. Se será um dia bom ou não pra viajar, o fato é que já compramos as passagens para essa data.

Como a Suzi trabalha em companhia aérea há muito tempo, estávamos muito mal (ou bem) acostumados a pagar sempre uma merreca ridícula em passagens (muitas vezes só pagávamos as taxas de embarque). Mas dessa vez, não teve jeito. Tivemos que coçar os bolsos mesmo. Primeiro porque a companhia em que ela trabalha só tem voos domésticos e segundo porque com bilhete de funcionário, se o avião lotar, nós temos que descer pra ceder lugar a quem pagou bilhete normal. E assim se foram R$ 5.400,00 (sem contar ainda a parte do tiquinho) parcelados em 3 vezes, que é pra pancada doer menos, e em dois cartões. E o engraçado é que mesmo sendo uma viagem de mudança, tivemos que comprar passagens de ida e de volta porque se comprássemos só de ida, ia ficar mais caro. Vai entender.

Aliás, aqui cabe uma lembrancinha do que esqueci de fazer. Quando perguntar pra sua agência de viagens quanto custam as passagens, pergunte enfaticamente se todas as taxas já estão inclusas. Porque esqueci de perguntar e quando fui pagar tomei um susto porque o total ficou acima dos “quatro mil e tanto” que o rapaz da agência havia me dito. Se ele realmente esqueceu ou se ele “esqueceu” de me falar sobre as taxas, eu não sei. No dia fiquei p… mas, como queríamos comprar o mais rápido possível e como a diferença de valor não era tão grande, deixei pra lá. Mas fica a dica pra você também não se assustar.

Todos nós sabemos (exceto o Tiquinho) que vai ser uma looonga viagem. O trajeto será:  Fortaleza – São Paulo (é um saco ter que descer pro Sudeste pra depois subir de novo, mas fazer o quê, né?) –  Toronto – Vancouver, onde devemos chegar às 10 da manhã do dia 19. Somando todos os voos, o tempo total deve dar mais de 20 horas no ar.

Coitado do Tiquinho que vai estar esse tempo todinho no porão. Juro a você que se as companhias aéreas já tivessem uma forma de levar animal de estimação dentro do avião, eu estava disposto a pagar por isso. Porque me dá pena só de pensar no que ele vai passar. Eu sei que algumas até transportam, mas pelo tamanho que elas permitem só dá pra levar filhotes ou alguns da raça Yorkshire. Mas, será a única vez que ele vai passar por isso (assim eu espero).

Além das passagens, já conseguimos um lugar temporário pra ficar por 10 dias, enquanto procuramos outro para alugar a longo prazo. A Suzi achou um lugar muito legal, com preço razoável e o melhor: a apenas 4 quarteirões de um casal amigo nosso que já está lá há mais de um ano. Nossos amigos inclusive fizeram a gentileza de ceder um cheque “calção” à proprietária pra garantir a reserva (mais uma vez, brigadão, Gabriel e Clarice!). Por incrível que pareça, o lugar não é pet-friendly, mas como perguntar não ofende, perguntamos e a proprietária além de aceitar o Tiquinho ainda foi gentil em não cobrar nenhuma taxa extra. Sorte né? E olha que ela nem sequer viu a cara de coitado que ele sabe fazer.

Bom, por enquanto é só. Ainda tem muita coisa pra resolver, mas o ritmo deve melhorar quando ficarmos desempregados 🙂 , o que deve acontecer próximo dia 15.

Abração e boa semana a todos.

Casão


Canadian life

Quem somos

Tiquinho

Casal cearense com um filho daschund rumo ao Canadá, em busca de mais segurança, qualidade de vida e esquilos pra perseguir. :D

Siga Suando Frio via Twitter

Posts Mais Acessados